Connect with us

Colunistas

Efeitos da cafeína, onde podemos encontrá-la e o que devemos saber

Publicado a

em

A cafeína tem efeitos positivos sobre o sistema nervoso central e tornou-se a substância psicoativa mais utilizada no mundo. Então vamos aprender um pouco sobre a cafeína.

 

O QUE É CAFEÍNA

A cafeína é um alcaloide vegetal (composto orgânico alcalino) que tem efeitos positivos no sistema nervoso central. Na sua forma orgânica, encontra-se principalmente nos grãos de café ou cacau, bem como no chá.

Bebidas e produtos que todos conhecemos bem, mas as relações com eles variam. É evidente para alguns indivíduos que eles têm cafeína como uma forma de alcançar o seu melhor eu: energia produtiva eterna, e até mesmo Starbucks no próprio nome. Há alguns entre nós que até acreditam que em uma vida anterior eles estavam na forma de grãos de café.

Não cabe a nós julgar, mas uma coisa não se pode negar: em vários séculos, a cafeína se tornou a substância psicoativa mais consumida no mundo, então vamos aprender algo sobre isso.

 

COMO A CAFEÍNA FUNCIONA NO CORPO HUMANO

O corpo humano contém um neurotransmissor chamado adenosina, que principalmente desliga e diminui gradativamente as atividades realizadas pelo organismo. A adenosina se conecta a receptores para ela (quanto mais adenosina temos, mais cansados ​​ficamos). No entanto, quando você bebe uma xícara de café, ocorre a reação oposta.

Para um neurônio, a estrutura da cafeína se assemelha à adenosina, permitindo que ela ocupe um lugar no receptor. Isso deixa a adenosina sem lugar para se instalar, impedindo-a de fazer seu trabalho. Quando a cafeína se liga aos receptores de adenosina, nossas atividades cerebrais são intensificadas e ocorre uma emergência em nosso corpo.

É por isso que o corpo começa a produzir adrenalina que serve como um hormônio de “luta ou fuga”, aumentando a frequência cardíaca, e o fígado libera uma dose extra de açúcar na corrente sanguínea para ganhar mais energia. Tudo isso explica porque nos sentimos excitados e mais rápidos e como nossos músculos se sentem mais “prontos” depois de uma xícara de café.

Além disso, a dopamina, conhecida como hormônio da felicidade, é liberada no corpo, levando a uma possível dependência (vício) da cafeína. Eventualmente, uma amizade sincera com a Coca Cola é estabelecida, possivelmente para toda a vida.

Há também o outro lado da moeda, claro. Após o impulso incrível, rapidamente atingimos o pico, seguido pelo crash. Assim que o efeito da cafeína passa, toda a adenosina se liga rapidamente aos receptores recém-liberados, deixando-nos mais cansados ​​do que antes de consumir essa deliciosa substância. Tudo isso nos ajuda a entender por que nossos corpos adoram a cafeína a curto prazo. De uma perspectiva de longo prazo e com doses crescentes, a situação não parece mais tão otimista. Porque? Vamos descobrir.

 

Por quanto tempo a cafeína funciona?

Todos nós conhecemos esta situação: depois de tomar uma xícara de café, esperamos uma explosão de energia garantida nas 24 horas restantes. Aqui, porém, mais do que tudo, devemos perceber que nem tudo é imediato e nada dura para sempre.

Nosso corpo aproveita ao máximo os efeitos da cafeína entre 15 e 45 minutos após consumi-la (é sempre bom ter isso em mente se você quiser um reforço para sua sessão de treino). No entanto, isso não significa que a cafeína desapareça da corrente sanguínea.

Em média, permanece lá por 4-6 horas, embora seus efeitos positivos já tenham passado. Claro, o corpo elimina a cafeína com base no volume de líquidos que consumimos durante o dia e na nossa capacidade de absorvê-la.

 

QUAL A DOSE DIÁRIA RECOMENDADA?

Doses saudáveis ​​e aceitáveis, de acordo com a EFSA:

Adultos = 400 mg

Mulheres grávidas = 200 mg

Crianças e adolescentes = 3 mg / kg de peso corporal

 

É possível overdose de cafeína?

Teoricamente, sim. Assim como com qualquer outra coisa, se você consumir muita cafeína, existe o risco de overdose.

No entanto, na vida real, seria bastante difícil, pois você teria que consumir até várias centenas de miligramas (cerca de 10 ou mais xícaras), e uma dose fatal de cafeína chega a milhares de miligramas.

Claro, isso não significa que não podemos passar mal depois de várias xícaras de café por dia. Uma dose insalubre de cafeína pode causar dor de cabeça e deixá-lo emocionalmente doente ou irritado.

 

GRAVIDEZ

Dificilmente alguém pode imaginar desistir do café. Algumas mulheres grávidas desistem completamente do café, enquanto outras reduzem significativamente sua ingestão diária. Também não é ruim.

Estudos dizem que você pode desfrutar de uma xícara de café por dia sem riscos. No entanto, é importante levar em consideração a ingestão total de cafeína, pois, por exemplo, o chocolate também a contém e as mulheres costumam preferir alimentos doces durante a gravidez.

Consumir mais do que a dose diária recomendada de 200 mg é arriscado porque a cafeína é absorvida pelo plasma que a transporta diretamente para o feto. Isso pode levar o bebê a apresentar sintomas de dependência de cafeína e possíveis problemas de sono. Além disso, consumir mais de 400 mg de cafeína por dia aumenta o risco de aborto espontâneo.

Definitivamente, é melhor ser muito cauteloso durante a gravidez e, se puder, elimine totalmente a cafeína de sua dieta; No entanto, se você gosta de bebidas com cafeína, não precisa se despedir delas completamente.

 

CURIOSIDADES DA CAFEÍNA

A forma como sempre associamos a cafeína ao café faz sentido, já que o café é a bebida mais consumida por aqui. Porém, como já mencionado, não é a única fonte de cafeína, sem contar sua versão inorgânica utilizada, por exemplo, em energéticos e tabletes de cafeína.

 

Cafeína no café

Uma xícara de café (100 mililitros) contém cerca de 40 a 100 miligramas de cafeína, dependendo se o expresso é feito com café fresco ou instantâneo. Isso significa que beber 3-4 xícaras de café por dia ainda é seguro, com cafeína.

Conheça essa loja de tenis nike.

Continue Lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas

© Todos os direitos reservados