Médica Camilla Lewin fala sobre a importância da atividade física na melhora e conservação da saúde mental

A também musa fitness conta que ela mesma foi curada da depressão se exercitando

 

Muitas pessoas já sabem da importância que a prática de atividade física tem na melhora da saúde, qualidade de vida e prevenção de doenças crônicas, como hipertensão arterial, diabetes , coronariopatia , hipercolesterolemia, entre outras . O que muitos ainda desconhecem é que a atividade física também tem uma grande importância na melhora e conservação da saúde mental.

 

De acordo com a médica Camilla Lewin, a prática de exercícios físicos previne doenças e transtornos do humor tais como ansiedade, tristeza, depressão, síndrome do pânico, transtorno bipolar, entre outras.

 

“Pesquisas mostram que o aumento da frequência de atividade física diminui a prevalência da depressão. Isso ocorre devido a liberação de endorfinas, sertralina , dopamina e norepinefrina , que são substâncias e hormônios neurotransmissores que trazem a sensação de recompensa , bem-estar e prazer. Além disso, a prática da atividade física diminui a ação de interleucinas inflamatórias e cortisol presentes na depressão . Outras pesquisas também demonstram que a prática da atividade física , devido a liberação dessas substâncias , também aumenta o volume e a ativação do Hipocampo , que é uma região do cérebro com pouca ativação em pessoas com depressão”, explica a profissional.

 

 

Camilla conta que ela é um exemplo da importância da atividade física para saúde mental. “Comecei a treinar muito cedo aos 12 anos, tinha depressão e autoestima baixa na adolescência devido ao fato de sofrer bullying por ser muito magra. Venci a depressão graças a musculação e hoje até brinco que a Academia é a minha terapia e o treino é o meu antidepressivo. O melhor antidepressivo natural do mundo”, finaliza.

 

credito Nelson Miranda