Connect with us

Show de sabor e cultura: Restaurante tradicional em Pouso Alegre – Minas Gerais, é reconhecido pela sua Gastronomia Caipira e moderna ao mesmo tempo

Publicado a

em

A gastronomia mineira é, sem dúvidas, uma das mais apreciadas pelo brasileiro. E quem não gosta daquela comida que não apenas alimenta, mas também abraça? O “Restorante O Caipira”, localizado na cidade mineira de Pouso Alegre, traz na sua essência muito amor pelas raízes e proporciona aos clientes o saudoso gostinho da roça. Os mais de 42 anos de história e tradição, que começaram do sonho e paixão de Marcílio Alves, renderam uma bela homenagem e reconhecimento da Frente da Gastronomia Mineira.

Lidiane Alves, empresária e uma das filhas de Marcílio, recebeu o importante certificado das mãos do chef Edson Puiati, coordenador da Frente da Gastronomia Mineira, e divide os créditos da grande conquista com toda a equipe. “Para o nosso restorante O caipira, receber esse prêmio aos 42 anos de história, é a concretização do nosso trabalho em equipe. O Caipira só é o que é porque tem uma equipe determinada, prestativa e tem comprometimento com a excelência. Desde o simples arroz até o feijão tropeiro altamente selecionado com ingredientes da região, O Caipira se compromete a levar o que há de melhor na tradição mineira para cada cliente”, garante.

Lidiane afirma ainda que, deseja unir a tradição ao moderno, sem perder a base e o legado muito bem construído por Marcílio. “O Caipira está aberto para o novo, está renascendo. Principalmente depois do período de pandemia que passamos e que mexeu com todo o segmento gastronômico. Estamos rejuvenescendo nesses 42 anos dentro do que amamos fazer que é: cozinhar bem. Então, esse certificado é a consolidação dessa nova boa fase”, afirma.

*Memórias afetivas e gustativas*

O chef Edson Puiati exalta os diferenciais apresentados pelo empreendimento premiado e justifica a escolha. “O diferencial do O Caipira está, justamente na persistência de acreditar na cultura alimentar do mineiro, do jeito mineiro de ser. Desde a decoração até a comida servida. A comida é servida na marmitinha com a colher de pau do lado… Então nos detalhes eles conseguem fazer história e trazer memórias afetivas e gustativas. A forma autêntica como eles escolheram ser, nos enriquece muito e fortalece a cultura alimentar. Então a escolha foi pela perenidade, ou seja, pelo tempo de atuação, pela história e pela manutenção dos arquétipos. Lá tem baleiro, tem máquinas antigas… então a gente viaja no tempo com os aromas e sabores”, detalha.

O coordenador da Frente da Gastronomia Mineira comenta a importância de reconhecimentos como esse. “Eu fico extremamente lisonjeado e muito feliz de conhecer um estabelecimento que carrega uma boa parte das nossas histórias. São casas como essa que fortalecem a nossa identidade alimentar e protegem aquilo que mais nos caracteriza. É um orgulho muito grande, fico realmente emocionado”, conclui.

Continue Lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas

© Todos os direitos reservados